BM&FBOVESPA – A Bolsa é pra você!

Saiba os riscos de investir em ações

As ações estão na classe de investimentos chamada renda variável, característica por apresentar mais variação no valor aplicado e maior potencial de rentabilidade. Só deve ser procurada por quem dispõe de:

Recursos para serem aplicados no longo prazo
Tolerância a variações no valor da aplicação

  • Qual é o risco de investir em ações?

    É o risco de ser dono de um negócio. Afinal, quando você compra ações de uma empresa, vira sócio. E todo o mundo já viu empresas que se saem bem e outras que nem tanto. Aí é que entra o cuidado na hora de escolher em qual empresa você vai investir. Ainda que você não vá assumir o controle, só entre em um negócio que você confie e, sobretudo, acredite que continuará a ter sucesso no futuro.

    Assista ao vídeo e entenda melhor:

  • Mas eu não sou especialista, como faço para avaliar uma empresa na prática?

    O primeiro passo é escolher corretamente a ajuda profissional. Escolha a sua corretora pensando que ela será sua representante nesse mercado e a fonte do primeiro contato com as empresas.

    Mas você deve também fazer suas próprias pesquisas, lendo jornais e outras publicações, por exemplo. Você perceberá que a economia brasileira cresceu e está madura. Isso, por sua vez, permite o crescimento do mercado de ações, que nada mais é do que uma maneira de as empresas conseguirem recursos para poderem crescer mais e se expandirem. Ou seja, elas vendem suas ações na Bolsa para o público em geral e com o dinheiro ganho podem ampliar seus negócios.

  • O que fazer diante dos riscos?

    É sempre válida a sabedoria de carregar os ovos em várias cestas. Como as ações correspondem a pequenas frações do capital da empresa, você pode dividir os recursos entre vários setores: petróleo, siderurgia, lojas de varejo, empresas financeiras, empresas imobiliárias e ainda outros segmentos. Um problema em um ramo de atividade, não obrigatoriamente atingiria outro. Na média, uma baixa em um setor poderia ser suavizada por uma alta em outro, no qual você também estaria.

    Além do mais, essa estratégia de dividir os recursos, a chamada diversificação, pode e deve ser ampliada em termos de tipos de investimentos (misturar aplicações mais arrojadas com outras mais conservadoras). Portanto, para memorizar: a diversificação dentro do mercado de ações e entre categorias de investimento é o remédio que tende a ser mais eficiente para diminuir os riscos.

  • Ainda não entendi claramente quais os riscos deste mercado. Poderia me dar um exemplo?

    Certo. Vamos traduzir tudo isso num exemplo prático, para mostrar o risco que toda sociedade corre: imagine que exista uma padaria no seu bairro e que ela precise de um sócio para expandir os negócios. O nome dela é Padoca S/A.

    Você se interessa pela oportunidade e descobre que a padaria faz produtos de qualidade, possui uma boa clientela e que, com seu investimento, ela poderá abrir uma filial no bairro vizinho e prosperar ainda mais.

    Você então decide virar sócio da Padoca S/A.

    Mas não se iluda, qualquer sociedade envolve riscos, por exemplo: se o preço internacional do trigo subir muito, a Padoca S/A vai ter que aumentar seus preços também e vai afugentar a freguesia.

    Ou, se, no meio de uma tempestade, entrar água na padaria e danificar equipamentos, você também terá uma perda significativa e não vai obter o lucro esperado.

    Ou então, tudo pode ser ainda melhor do que o esperado. A Padoca S/A poderá crescer, virar uma rede, se valorizar e ainda render polpudos lucros para você.

    O que tudo isso significa? Significa que o exemplo da Padoca S/A deixa algumas importantes lições que devemos levar em consideração na hora de investir.

    Primeiro, devemos conhecer a empresa e o mercado em que ela atua (se a Padoca S/A tivesse vários concorrentes fortes, isso poderia ser um problema).

    Segundo, é preciso conhecer os riscos do negócio. Para facilitar sua análise, todas as empresas listadas na Bolsa divulgam no seu site de RI (Relação com Investidores) um formulário com Fatores de Risco do Negócio, que é uma boa fonte de informação para todo investidor.

    Em terceiro lugar, fica evidente que não devemos investir todas nossas reservas financeiras num só lugar. Seja esse lugar uma Padaria ou em ações de uma empresa da Bolsa. O certo é diversificar e manter reservas de baixo risco, como: Tesouro Direto, Poupança e outros. E colocar apenas uma parte das suas reservas na Bolsa, que tem risco maior, mas também uma possibilidade maior de retorno.

    E, por último, uma vantagem do mercado de ações, em relação ao exemplo da Padoca S/A, é que você pode virar sócio de pedacinhos de empresas diferentes e de vários setores. Assim, se as suas ações da Padaria não vão bem, podem ser compensadas pela valorização das ações do posto de gasolina, da loja de roupas, da mercearia, e assim sucessivamente.