Como investir em fundos imobiliários

Os fundos imobiliários são ideais se você deseja entrar no mercado imobiliário e não quer desembolsar o valor total para adquirir um imóvel, nem tampouco investir seus recursos em um único ativo. Os fundos atendem a quem quer ter a possibilidade de uma renda regular e de valorização dos imóveis.

Vantagens de investir em fundos imobiliários

  • Valor inicial acessível - Não é preciso muito para entrar em um fundo imobiliário, há lançamentos com investimento mínimo de R$1 mil. Mesmo depois de o fundo ser lançado, você pode adquirir cotas no mercado secundário;
  • Diversificação - todos os negócios ligados ao mercado imobiliário rural ou urbano podem constar da carteira do fundo, tais como: construção para venda, aluguel, títulos emitidos para financiar obras, ações de empresas do ramo, cotas de outros fundos imobiliários etc.Além disso, qualquer tipo de imóvel pode ser negociado: shopping centers, escritórios, hospitais, apartamentos, galpões industriais, centros logísticos etc. Normalmente, os fundos imobiliários têm foco em uma atividade, como, por exemplo, aluguel de lojas comerciais;
  • Praticidade – as tarefas ligadas à administração de um imóvel ficam a cargo dos profissionais responsáveis pelo fundo: busca dos imóveis, trâmites de compra e venda, procura de inquilinos, manutenção, impostos etc.
  • Transparência - você pode verificar o valor dos seus investimentos e se existem interessados em comprar ou vender as cotas a qualquer hora. Além disso, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) supervisiona o funcionamento do fundo e você pode participar de assembleias para acompanhar a gestão da carteira;
  • Ganho tributário –os rendimentos de pessoas físicas nos fundos imobiliários são isentos de imposto de renda, tais como: recebimentos de alugueis, rateio da venda de um imóvel do fundo etc.;

Como escolher

Existem dois caminhos para investir em fundos imobiliários: comprar cotas em distribuições públicas ou no mercado secundário. No primeiro caso, você comprará diretamente do emissor do fundo. Já no mercado secundário, comprará de alguém que adquiriu cotas do fundo e por algum motivo quer vendê-las.

  • 1. Sempre converse com a sua corretora
    As corretoras contam com especialistas que acompanham e analisam os fundos e o momento do mercado.Eles recomendarão quais as melhores opções para o seu caso e em que momento investir. Não se esqueça, porém, que você é o responsável pelo desempenho de seus investimentos e tem total poder para seguir ou não qualquer orientação.
  • 2. Investir em fundo imobiliário na sua distribuição pública

    Para investir em um fundo imobiliário na distribuição pública, fique atento ao noticiário e aos anúncios e avise a corretora sobre o seu interesse. Por ser constituído como um condomínio fechado, existe data limite para entrada.

    O fundo é lançado se forem reunidos os recursos mínimos definidos no prospecto até o vencimento do prazo. A vantagem de aplicar neste momento é que você pode ganhar com a valorização das cotas no mercado secundário, além do rendimento pago periodicamente pelo fundo. Mas note que, neste caso, você não terá o histórico da capacidade de gestão do administrador, nem a segurança de um negócio já em andamento.

  • 3. Investir em fundo imobiliário no mercado secundário

    Para investir em um fundo constituído, você precisa comprar cotas no mercado secundário. A vantagem de participar de um fundo já existente é poder avaliar o desempenho que ele obteve no passado e compará-lo com outros concorrentes. Embora nada garanta a repetição da performance verificada anteriormente.

    Se você for adquirir cotas no mercado secundário, tudo se passa como se fosse a negociação de uma ação. As ordens de compra a venda podem ser dadas pelo próprio site da sua corretora, se ela oferecer o serviço de home broker (sistema que possibilita a negociação de ativos financeiros diretamente pela internet).

  • 4. Conheça os detalhes e documentos dos fundos imobiliários
    Aqui no site da BM&FBOVESPA estão disponíveis todas as informações sobre os fundos imobiliários. É importante informar-se o máximo possível para conversar com a sua corretora sobre as melhores opções para você no momento.

Atenção
Este material tem propósito informativo
Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para avaliação da performance de tipo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 meses. A diversificação de portfólio é um importante elemento a ser considerado quando da decisão de investimento. A escolha pela diversificação de ações e outras classes de ativos permite ao investidor criar portfólios que melhor se enquadrem aos seus objetivos financeiros e à sua tolerância a risco. Posições concentradas apresentam maiores riscos de perdas do que as posições diversificadas. Posição concentrada pode ser definida como a presença significativa de um único ativo, de ativos de um único emissor ou de certa classe de ativos no portfólio de um investidor. Não há fórmula ou porcentagem de um ativo ou de uma classe de ativos que se enquadre a todos os investidores. Para saber mais sobre diversificação de portfólio, o investidor deve conversar com a sua corretora.

BM&FBOVESPA © 2016. Todos os direitos reservados. Termos e condições de uso.