Tesouro Direto

As compras de títulos realizadas no Tesouro Direto estão sujeitas ao pagamento de taxas referentes aos serviços prestados. Entenda quando você paga cada uma delas:

Nome da Taxa Percentual Quando você paga
Taxa de custódia 0,30% ao ano sobre o valor dos títulos Pode ser cobrada semestralmente ou no pagamento de juros ou no vencimento do título (o que ocorrer primeiro)
Outras taxas - Os agentes de custódia também cobram taxas de serviços livremente acordadas com os investidores. As taxas cobradas por cada instituição estão disponíveis para consulta no site do Tesouro Direto. O investidor deve confirmá-las no momento da contratação

Os títulos públicos ofertados no Tesouro Direto estão sujeitos aos mesmos tributos dos investimentos em fundos de renda fixa. São eles o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), e o Imposto de Renda (IR), que incidem sobre os rendimentos do título.

O IOF *, cobrado nas aplicações que tenham saques em prazos inferiores a 30 dias, e o Imposto de Renda são proporcionais ao número de dias da aplicação. Desta forma, quanto mais tempo o dinheiro fica aplicado no título, menor será o imposto pago pelo investidor.

Confira na tabela a seguir o valor das alíquotas de IR cobradas dos investidores, levando-se em consideração o prazo do investimento. *A alíquota do IOF incidente sobre os rendimentos do investimento variam de 96% para o prazo de um dia até 3% para 29 dias.

Aplicações com Prazo de Alíquota

Até 6 meses (180 dias) 22,5%
De 6 meses (e 1 dia) a 1 ano (de 181 até 360 dias) 20,0%
De 1 ano (e 1 dia) a 2 anos (de 361 até 720 dias) 17,5%
Acima 2 anos (e 1 dia) (de 721 dias em diante) 15,0%
BM&FBOVESPA © 2016. Todos os direitos reservados. Termos e condições de uso.